MSN

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Marilyn Manson

Eis aí um personagem bastante inusitado do Metal. Não há metaleiro ou rockeiro que nunca tenha ouvido falar no Marilyn Manson, e até gente de fora do Metal, que nem se liga no estilo o conhece.
Particularmente, nunca gostei. Mas é incrível como o sujeito tem toda uma legião de fãs no mundo inteiro. E mais incrível ainda, é como o cara pega mulher gostosa.
De qualquer modo, seu nome real é Brian Warner, nascido em Canton, Ohio, em 1º de janeiro de 1969. Seu nome artístico foi peculiarmente criado a partir da mescla dos nomes do símbolo sexual Marilyn Monroe e do serial killer Charles Manson. Legal a criatividade, misturando o sensual com o perigoso.
Brian teve uma infância e adolescência muito conturbada. Sofria bullying na escola pelo fato de ser diferente, o que acontece até hoje com qualquer um que saia dos padrões do que essa sociedade chama de "correto", tinha problemas em casa com os pais e o avô, apanhava na escola, foi abusado sexualmente pelo vizinho... a lista continua. Com isso, Brian cresceu rebelde, magro e fraco. Porém, era rico. Estudava apenas em colégios católicos, de elite, rígidos pra caralho. Era sempre retraído, quieto, calado, e fazia uso do Heavy Metal para pôr pra fora tudo o que sentia.
Ainda jovem, Brian Warner passou a se diferenciar das outras pessoas, não querendo parecer igual a todos aqueles fodidos que o faziam sofrer. Então começou a fazer uso de maquiagens inusitadas e máscaras, para se sentir diferente.
Profissionalmente, Brian se formou em jornalismo, e começou a escrever artigos de música para uma revista de estilo de vida do sul da Flórida, "Paralelo 25". Ele sempre reclamava o direito de soltar o verbo, querendo passar alguma mensagem para as pessoas.
Logo, sua vida profissional mudou. Brian foi descoberto por Trent Reznor, dono e produtor da gravadora Nothing Records, e vocalista da banda Nine Inch Nails. Então seu nome artístico aflorou para Marilyn Manson, e juntos lançaram o álbum debut "Portrait of An American Family" em 1994. A formação era Marilyn Manson no vocal,Daisy Berkowitz nas guitarras, Gidget Gein no baixo, Sara Lee Lucas nas baquetas eMadonna Wayne Gacy no saxofone e órgão. Logo, Sara Lee deixou a banda para dar lugar a Ginger Fish, que lançou com a banda o EP "Smells Like Children" em 1995, que consagrou com o cover do Eurythmics "Sweet Dreams", que ganhou um clipe louco de psicodélico que mostra Marilyn pintado cavalgando um porco.
Porém, a banda ainda era desconhecida até aí. O que lançou os caras a patamares mais altos foi seu álbum seguinte, "Antichrist Superstar", lançado em 1996, que vendeu 132 mil unidades na semana de estreia, o que os levou ao MTV Video Music Awards em 1997. Depois disso, o guitarrista Daisy Berkowitz saiu para dar lugar a Zim Zum.
No ano de 1998, Marilyn Manson vem a lançar mais um álbum intitulado "Mechanical Animals", e anuncia uma certa mudança no visual, trocando as roupas pretas e pornográficas por roupas mais coloridas. Como se não bastasse, não foi só isso que mudou com Marilyn; ele aparece no VMA cantando "Dope Show" com cabelos vermelhos, curtos, roupa esquisita, implante de um seio e namorando Julia Valet, da MTV europeia. O álbum teve mudanças também, pois tem uma sonoridade mais triste e pesada. Logo, o recém chegado guitarrista Zim Zum é demitido por Marilyn da banda, e quem preenche seu espaço é John5 (anteriormente na banda 2wo de RobHalford).
Seu primeiro álbum ao vivo saiu em 1999, e recebeu o nome "The Last Tour On Earth". Em seguida, é lançado em 2000 o álbum "Holy Wood (In The Shadow of The Valley of Death)", que fechou a trilogia iniciada em "Antichrist Superstar". Trata-se de uma trilogia onde Marilyn vai explicando um período de sua vida, em ordem cronológica, ao mesmo tempo que cresce a degradação moral do superstar e a corrupção mental. Na trilogia ele faz uma analogia ao Super-Homem de Nietzsche, além de tentar passar à sociedade a ideia de que a figura do anticristo é reflexo de uma moral cheia de falhas (no caso, o Cristianismo), e que a execução dessa moral é na verdade o próprio anticristo (ou seja, a Igreja é o anticristo). O que ele quer é derrubar o Cristianismo, e tenta o fazer com classe e filosofia, claramente influenciado por Nietzsche.
O ano de 2000 foi marcado pela saída do baixista e compositor Twiggy Ramirez por divergências musicais durante a gravação do álbum "The Golden Age of Grotesque", lançado em 2003. Ramirez foi substituído por Tim Skold, que havia colaborado com Manson na trilha sonora do filme "Resident Evil", que terminou as gravações do álbum, uma vez que Ramirez era responsável por apenas quatro faixas. As participações de Marilyn Manson no cinema não se resumem a apenas trilhas sonoras (e olha que ele é trilha sonora pra muitos filmes). Manson interpretou também um travesti chamado Christina no filme "Party Monster", além de várias outras participações nos anos seguintes como empregado de um bar no filme "Rise", depois assumiu o papel de Cain no filme de ficção científica "Abelcain", entre outros.
Em 2004, os fãs foram presenteados com o lançamento da compilação "Lest We Forget (The Best of)", contendo os maiores hits dos caras.
Em junho de 2007 é lançado mais um álbum, cujo título dá pra pegar bastante mal: "Eat Me, Drink Me". Em 2008, Twiggy Ramirez volta a fazer parte da banda. A volta de Ramirez foi essencial para a composição do próximo álbum.
Em 2009, sai o mais recente álbum, intitulado "The High End of Low", que de certa forma é o mais calmo e mais profundo. Aqui, os caras quiseram realmente passar mensagens, fazendo com que as letras fossem mais importantes do que o som. Dizem que o álbum é diferente, e chama a atenção daqueles que não gostavam da banda antes.
Há a informação de que Marilyn Manson já está compondo mais um álbum. Então, deve sair em 2011 ou 2012!
"Nas músicas e atituddes de Manson, a religião Católica e toda religião que se considere Cristã, é um alvo comum. O vocalista cospe, rasga e toca fogo em Bíblias, tira o próprio sangue e se limpa com suas páginas, o que rende muitas discussões e protestos de associações de pais e da Igreja, que tentam impedir os seus shows. Um destaque extra cabe ao fato de ter recebido o título de sacerdote da Church of Satan (Igreja de Satã), daí vindo o seu título de "reverendo"." (adaptado do Whiplash).
















Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...